Tera-Feira, 26 de Abril de 2016, 17h10
Osteoartrite em ces
Escolhendo suplemento ou medicamento no tratamento de Osteoartrite em ces

M.V. Daniel Flix da Silva Branisso

Escolhendo suplemento ou medicamento no tratamento de Osteoartrite em cães

 

             A osteoartrite é muitas vezes referida como osteoartrose ou doença articular degenerativa, uma designação pouco adequada porque a osteoartrite não é simplesmente um processo de desgaste mas, antes, uma remodelação anormal dos tecidos articulares guiada por um conjunto de mediadores inflamatórios no interior da articulação afetada (TAYLOR, 2009; Loeser et al. 2012)

Muitas são as estratégias para o tratamento da osteoartrite nos cães, enfermidade de alta prevalência que leva a alterações progressivas na função articular e perda significativa de qualidade de vida. Em geral, a terapia consiste na utilização de compostos anti-inflamatórios e agentes condoprotetores.

Com relação aos condroprotetores, cujo foco central é a reconstrução das áreas de lesão do tecido cartilaginoso, duas podem ser as formas de abordagem: nutricional ou suplementar, em que produtos de caráter alimentício contribuem para a saúde do tecido cartilaginoso, e medicamentosa, cuja administração de elementos condroprotetores é comprovadamente eficaz nos casos de artropatias. Os medicamentos diferem dos suplementos basicamente so dois aspectos.

Princípios ativos: Certificado e qualidade;

            Teste de produto acabado: estabilidade; eficácia; segurança; estabilidade acelerada/longa duração para registro inicial; estabilidade de acompanhamento anual; estudo de perfil de dissolução; validação da metodologia de análise e estabilidade por período de utilização.

Cada uma destas categorias possui particularidades com relação à rotulagem, diferenciado claramente as informações contidas em produtos de caráter nutricional daquelas presentes nos medicamentos.

            Importante frisar que o resultado do tratamento com agentes condroprotetores não ocorre somente no momento da administração. A eficácia em si está diretamente relacionada à incorporação dos elementos ativos pela matriz cartilaginosa articular, os quais passam, naturalmente, a exercer efeito residual. Este efeito poderá ter distintos graus de duração, o que dependerá de uma série de fatores, como o quadro inicial, duração da terapia e condições de vida do animal (peso corporal, hábitos diários, ambiente que vive, entre outros).

            Os condroprotetores desempenham papel fundamental no tratamento e recuperação da doença articular em cães. Duas são as abordagens da utilização deste elemento: suplementar ou medicamentosa. A diferença entre elas está, justamente, na capacidade de tratamento e eficácia, que acontece necessariamente na abordagem medicamentosa, e existe no protocolo suplementar. No caso da realidade veterinária brasileira, os testes de eficácia, segurança e estabilidade do produto final, bem como a utilização de princípios ativos adequados ao caráter medicamentoso, oneram de modo muito significativo nos custos de desenvolvimento, determinando diretamente o preço final do produto. (I.T. Vetnil, 2012)

             Sempre cabe ao médico veterinário decidir qualquer protocolo de tratamento, tanto pelos produtos escolhidos assim como, posologia e tempo de tratamento. Exames de imagem como a radiografia é imprescindível em diagnósticos de ortopedia.

 

Referência:

 

Informativo Técnico Vetnil: Eficácia de condroprotetores em pequenos animais: conheça a diferença entre Suplementos e Medicamentos. 2012

 

 

Loeser, R.F. et al. Osteoarthrits – A Disease of the Joint as an Organ. Arthritis Rheumatol. 2012

 


Fonte: Agro Boi
Visite o website: http://agroboi.com/