SAC: (65) 3623-5006

Terça-Feira, 26 de Abril de 2016, 17h:10 | Atualizado: 26/04/2016, 18h:14 A | A

Osteoartrite em cães

Escolhendo suplemento ou medicamento no tratamento de Osteoartrite em cães

Escolhendo suplemento ou medicamento no tratamento de Osteoartrite em cães

 

             A osteoartrite é muitas vezes referida como osteoartrose ou doença articular degenerativa, uma designação pouco adequada porque a osteoartrite não é simplesmente um processo de desgaste mas, antes, uma remodelação anormal dos tecidos articulares guiada por um conjunto de mediadores inflamatórios no interior da articulação afetada (TAYLOR, 2009; Loeser et al. 2012)

Muitas são as estratégias para o tratamento da osteoartrite nos cães, enfermidade de alta prevalência que leva a alterações progressivas na função articular e perda significativa de qualidade de vida. Em geral, a terapia consiste na utilização de compostos anti-inflamatórios e agentes condoprotetores.

Com relação aos condroprotetores, cujo foco central é a reconstrução das áreas de lesão do tecido cartilaginoso, duas podem ser as formas de abordagem: nutricional ou suplementar, em que produtos de caráter alimentício contribuem para a saúde do tecido cartilaginoso, e medicamentosa, cuja administração de elementos condroprotetores é comprovadamente eficaz nos casos de artropatias. Os medicamentos diferem dos suplementos basicamente so dois aspectos.

Princípios ativos: Certificado e qualidade;

            Teste de produto acabado: estabilidade; eficácia; segurança; estabilidade acelerada/longa duração para registro inicial; estabilidade de acompanhamento anual; estudo de perfil de dissolução; validação da metodologia de análise e estabilidade por período de utilização.

Cada uma destas categorias possui particularidades com relação à rotulagem, diferenciado claramente as informações contidas em produtos de caráter nutricional daquelas presentes nos medicamentos.

            Importante frisar que o resultado do tratamento com agentes condroprotetores não ocorre somente no momento da administração. A eficácia em si está diretamente relacionada à incorporação dos elementos ativos pela matriz cartilaginosa articular, os quais passam, naturalmente, a exercer efeito residual. Este efeito poderá ter distintos graus de duração, o que dependerá de uma série de fatores, como o quadro inicial, duração da terapia e condições de vida do animal (peso corporal, hábitos diários, ambiente que vive, entre outros).

            Os condroprotetores desempenham papel fundamental no tratamento e recuperação da doença articular em cães. Duas são as abordagens da utilização deste elemento: suplementar ou medicamentosa. A diferença entre elas está, justamente, na capacidade de tratamento e eficácia, que acontece necessariamente na abordagem medicamentosa, e existe no protocolo suplementar. No caso da realidade veterinária brasileira, os testes de eficácia, segurança e estabilidade do produto final, bem como a utilização de princípios ativos adequados ao caráter medicamentoso, oneram de modo muito significativo nos custos de desenvolvimento, determinando diretamente o preço final do produto. (I.T. Vetnil, 2012)

             Sempre cabe ao médico veterinário decidir qualquer protocolo de tratamento, tanto pelos produtos escolhidos assim como, posologia e tempo de tratamento. Exames de imagem como a radiografia é imprescindível em diagnósticos de ortopedia.

 

Referência:

 

Informativo Técnico Vetnil: Eficácia de condroprotetores em pequenos animais: conheça a diferença entre Suplementos e Medicamentos. 2012

 

 

Loeser, R.F. et al. Osteoarthrits – A Disease of the Joint as an Organ. Arthritis Rheumatol. 2012

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Leia mais sobre este assunto:

INíCIO
ANTERIOR
1 de 1
PRÓXIMA
ÚLTIMA